ANDRÉ IUJI

SEJA BLINDADO – PARTE 2

SEJA BLINDADO - PARTE 2

Há 2 coisas que você deve começar a fazer para ter uma vida de paz e tranquilidade, sem causar transtornos e nem machucar ninguém:

1 – Fale menos, pense bastante antes de fazer algo e ouça mais os outros
Quanto mais falamos, mais cometemos erros. Nem todos estão prontos para ouvir nossas verdades, por isso devemos de moderar nossas duras palavras. Quem fala muito tropeça em suas próprias palavras e quem ouve muito torna-se sábio diante de acusadores. Não existe nada mais sábio do que manter o silêncio em situações contrárias ou constrangedoras. Muitas vezes damos brechas e as pessoas usam até nossas palavras contra nós. Falar menos, ou simplesmente não falar, requer muito esforço em momentos onde estamos cheios de razão. E quando tudo depende do nosso “sim” ou temos que dizer um grande “não”? O silêncio e o olhar de um inocente torna-se um tormento para aquelas pessoas que sabem o quanto estão cheias de culpa. Com isso aprendemos que nem sempre quem cala consente… mas sim usa o silêncio como um recuo estratégico!

2 – Reconheça seus defeitos e transforme seus erros em grandes ensinamentos
A verdade é que ninguém é perfeito e nunca será tão perfeito aos olhos de outras pessoas imperfeitas. Todos temos aparências semelhantes, porém, incomuns (somos estranhamente diferentes uns dos outros) e temos atitudes conforme nossos costumes, ou seja, como foi ensinado por nossos pais ou responsáveis. Ninguém nasceu sabendo sobre tudo e todos, todos nascemos inocentes e temos dado continuação a nossa espécie tentando sobreviver neste mundo mal. Por causa disso, cada um possui sua diferença e isto completa cada outro ser vivo. Concluindo, a diferença que existe entre um e outro serve para haver a soma que faz parte da evolução humana. Basta cada um direcionar a raiva, o ódio e toda carga negativa que vem de seus erros para algo produtivo. Muitas vezes chamamos isso de “positividade”. Todos devemos aprender com nossos erros e jamais se comparar a outro pior. Precisamos aprender a conviver com o próximo e torná-lo verdadeiramente alguém próximo e não manter as pessoas “estranhas” distantes por causa de seus problemas mal resolvidos. Não aceitar o erro é uma coisa, porém, colocar-se à disposição para torná-los uma pessoa melhor é outra coisa!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s